Original: Desenho, nanquim sobre papel. Sala VIP do hotel.
Painel permanente: Galeria das Artes do hotel.

“Vamos desenhar o mundo maravilhoso do hóspede do InterContinental?”, disse eu à Joice, comercial do hotel na época, e uma pessoa que ama novas ideias! Imediatamente passou a proposta para frente, que foi aprovada.
Desta forma, comecei uma verdadeira jornada de pesquisa, não na web, mas no hotel, para descobrir o que o hotel tem de bom para o hóspede. E olha, tem coisa boa, viu?

The Guest World Intercontinental by Lu Paternostro

O objetivo aqui era desenhar um grande mundo, cheio de figuras, personagens e as histórias que vivem os hóspedes do Hotel InterContinental São Paulo.

Para começar, e mesmo morando em São Paulo, combinamos que eu iria passar um fim de semana hospedada no hotel.

Time Lapse da obra The Guest World InterContinental, por Lu Paternostro.

Antes, porém, elaborei uma série de perguntas para eu responder e para os funcionários responderem e um checklist para eu observar durante minha estada.

No hotel, durante o fim de semana, momento de viver uma vida de hóspede, experimentei o restaurante, o bar, o café da manhã, a deliciosa cama de meu apartamento, e os fofos e profusos travesseiros, ao mesmo tempo que andava pelo hotel pra lá e pra cá, conversando com a equipe,

Como todos os hotéis, os colaboradores são muito reservados, e por isso, nessa etapa, é importante a interferência de uma pessoa do hotel, explicando o porquê de tantas perguntas e o que eu estava fazendo por lá. Como são muitos funcionários e às vezes essa informação não chegou a alguns deles, senti uma certa dificuldade com alguns colaboradores de abrirem suas “histórias curiosas”. Natural. Não deixava de ser uma estranha perguntando coisas estranhas. Quando percebia isso, me apresentava e tudo ia um pouco melhor.

Troquei ideias com o concierge, os garçons, as camareiras, os seguranças, o mensageiro, o chef de cozinha, o barman, a recepção.  

Trocar ideia com estas pessoas, foi um dos momentos mais legais de minha estada lá. Me contaram muitas coisas interessantes sobre os hóspedes, de curiosidades a coisas inusitadas e, até alguns episódios de fantasmas, típico da imaginação profícua da gente criativa. Alguns abriram seus sonhos que, em minha cabeça, viravam verdadeiras histórias com roteiros completos!

Eles foram as peças fundamentais dessa jornada e inspiraram a criação de meus desenhos, criados com muito prazer.

Entendo que tudo faz parte de mundos que se intrincam, se inter-relacionam e se transformam nesse inter-relacionamento. A grande obra acontece no todo!

A Macro-Forma: onde tudo começa.

A macro-forma, na série Mundos Intrincados, texturas que contam histórias, histórias que contam desenhos, é de onde tudo parte, tudo começa.  

A marcro-forma é aquela que você vê de longe e que se quiser, fica só nela, como um grande desenho abstrato, pronto, e vai embora. As histórias, o motivo de existir da obra, passam ilesas e despercebidas. Você fica tranquilo e pode dormir em paz. Acabou.

Mas, tem aqueles que são curiosos, querem ir um pouco mais fundo nessa história toda, sentem-se perturbados, mas enfrentam porque descobrem que, por trás dessa imagem abstrata, um mundo caótico, energético e cheio de movimento, acontece.  

Eram centenas de mundos de histórias que se forma e preenchem o papel. Coisas que vou sentindo, pensando, lembrando, tudo vai acontecendo nesse grande espaço.

Foi um mês ininterrupto de trabalho, documentado passo a passo, que compilei num vídeo em time lapse.  A obra original foi emoldurada e doada ao hotel.

Mas o foco maior seria a sala principal da área de eventos, onde reproduzimos a obra num imenso painel de 3 x 2,5m. As pessoas se sentavam por lá, ficavam indiferentes em seus celulares e mundos, mas alguns ficavam sentados “lendo” as situações desenhadas. Tudo havia existido, umas de forma mais fantásticas, outras, de verdade, quase reais.

Depois de feito, do desenho original. retirei as principais composições e montei uma galeria de 100 peças para serem utilizadas pelo pessoal do marketing do hotel. Foram utilizadas para a produção de inúmeros brindes diferentes e bem exclusivos.

Hoje as pessoas costumam tirar fotos dele e com ele, pois trata-se de um desenho bem diferente e curioso. onde se pode sentar no sofá à frente dele e ficar contemplando os mundos dos hóspedes do InterContinental São Paulo.

Por Lu Paternostro


projetos-especiais-para-empresas-lu-paternostro